quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

Atualização sobre a lei anti-anime!

Bom, recebi vários emails de uma amiga (Susu, beijo pra você \o/) que constava com alguns tópicos da lei anti-otaku (assim apelidada) que eu não citei no outro post, por isso, é uma atualização (vim acumulando vários emails pra colocar em um post só o que faltou no outro :B). Nesses emails, tinham alguns dos pontos principais da lei (sei que os otakus tarados vão sobrar '-'), que seria: (eer outra coisa, não postarei fotos pesadas, fato -q).
  •  A lei aplica-se a todos os animes, mangas e imagens. A lei é tão vaga que baseados nestes critérios irão banir até os vídeo games -q.
  • Proibir conteúdos que exibem atos sexuais ou a simulação destes que seriam ilegais na vida real ou entre parentes que legalmente não se poderiam casar.  Incestos no caso, isso fica meio que na parte hentai :B).
  • A exibição de atos que glorificam e exageram a violência e sexualidade de forma desnecessária. Podem dizer adeus aos ecchi como, por exemplo, High School of the dead. 
  • Aplicação sobre todos os conteúdos que sejam prejudiciais para o correto desenvolvimento da sexualidade dos jovens e o governo metropolitano de Tóquio terá poder unilateral para banir qualquer conteúdo onde o ato sexual ou sua simulação seja considerado corruptivo da ordem social. Podem dizer adeus aos títulos bishoujo e em definitivo a todos os títulos Yaoi (haa, os mais lecais D:). Uma vez li que o Shintaro Ishihara (presidente do governo metropolitano de Tóquio) foi ao público afirmar que os homossexuais são geneticamente defeituosos e criaturas deploráveis ('-').     

Como vai funcionar? As editoras que tenham mais de seis trabalhos classificados como prejudiciais pelo governo metropolitano de Tóquio num ano vão ser sujeitas a um escrutino da  sua comissão de auto regulação, qualquer violação adicional da lei nos seis meses seguintes faz com que o governo metropolitano de Tóquio revele ao público a identidade da editora que está a violar a lei e o governador terá a autoridade para exprimir a sua opinião e apresentar provas. Basicamente se uma editora lançar algo que Tóquio considera prejudicial mais de seis vezes num ano a comissão auto-reguladora dessa editora vai ser notificada. Se ocorrer mais alguma violação da lei após a notificação o governador vai pura e simplesmente humilhar a editora em público fazendo com que os retalhistas e distribuidores deixem de apoiar os trabalhos daquela editora. A lei será aplicada em julho desse ano, apenas em Tóquio (sendo o lugar que tem as suas grandes editoras e mercado), porém, tão fora de questão serem postas em outros lugares do país.

Atualização: O primeiro ministro japonês Naoto Kan criticou publicamente o governador de Tóquio pelas consequências que este trouxe para a Tóquio Internacional Anime Fair 2011 devido ao protesto das editoras e afirmou: “É importante que as crianças cresçam de maneira saudável, mas também é importante a transmissão da animação japonesa para o resto do mundo” (mwahahaha, e ele certo, querem acabar com os nossos hobys -qq).
Outras atualizações: - Esperam-se protestos que perturbarão a região turística de Akiba.
- A Shueisha bloqueou a participação de qualquer uma das suas franchises no Tóquio Internacional Anime Fair 2011 e como eles publicam a Shonen Jump que implica a ausência de Naruto e One Piece (NÃO, NARUTO NÃO! çççç) bem como muitos outros animes internacionalmente conhecidos.




Post by: Fafá (ADM).



6 comentários:

  1. eles vão a falencia, como diz a Fafa (fato '-')!!!!

    ResponderExcluir
  2. "sei que os otakus tarados vão sobrar" *euri mt* huashuashuashuas

    ResponderExcluir
  3. coitados dos otakus tarados
    huashuashuas
    mas, esses hentais são exagerados !

    ResponderExcluir
  4. não podem acabar com os ecchi T^T

    ResponderExcluir
  5. é verdade Mymy, os ecchi's são bem lecais ç.ç

    ResponderExcluir
  6. ridículo, quem tem ordem sobre a mentalidade dos jovens são os pais, e não o governo, nem professores muito menos políticos, de qualquer jeito até conseguirem uma forma de proibir a internet nunca vão acabar com os hentai e muito menos os ecchi

    ResponderExcluir